O que acontece quando você diz para sua melhor amiga que ela não está sendo uma boa mãe?

O que acontece quando você diz para sua melhor amiga que ela não está sendo uma boa mãe?

maesanonimasfinal.jpg

Era uma vez uma amizade que eu achava ser pra sempre. Que começou na adolescência. Daquelas que você diz: pôxa, encontrei uma irmã e como tal, o mundo pode ficar de cabeça pra baixo que a gente vai estar sempre juntas, mesmo que haja distância ou discórdia. Mesmo que meu cabelo esteja curtinho e ela diga que não gostou. Mesmo ela casando primeiro e eu só com quase 30. Mesmo eu tendo marido e ela separada. Mesmo ela torcendo para o Vasco e eu para o Flamengo.

Mesmo com as grandes e pequenas diferenças, eu nunca imaginei viver "o divórcio de uma amizade". Tudo por causa de uma grande decepção dela comigo. Não, eu não traí a amizade. Talvez na cabeça dela eu tenha feito algo pior que isso. Eu decidi falar o que penso, confiando na liberdade que temos uma com a outra. Mas eu toquei num ponto delicado, na verdade, sagrado: a critiquei como mãe.

Falei como uma irmã mais velha, alguém que está preocupada. Mas desta vez não fui compreendida. E ela me dispensou do posto que eu achava ser vitalício: o de melhor amiga.

É uma separação muito dolorosa pra mim. Ela sempre foi aquela que esteve comigo nos momentos mais difíceis e delicados. A pessoa pra quem eu sempre corria quando a cabeça fundia. A que sempre me ouvia e depois me aconselhava. E no final de toda conversa, brincava: "Eu não sei por que você paga analista, eu aqui não te cobro nada". E a gente sempre ria desta mesma piada numa risada de pura cumplicidade.

O riso virou choro. Olhando de fora, parece uma briga adolescente. Só que não temos mais 15 anos.

Talvez o melhor mesmo seja, nesta questão da maternidade, não dizer exatamente o que se pensa. Achar demais me fez machucar uma pessoa querida. Se eu tivesse sido mais cuidadosa? Mas aí esta pessoa sutil não seria eu. Sinto uma tristeza grande de pensar que sinceridade demais atrapalha, verdade ou o que você acredita ser verdade não serve, mesmo que tenha sido com a maior das boas intenções. E às vezes, a verdade é como a opinião, cada um tem a sua própria.

Num momento de muita tristeza eu escrevi a ela dizendo que "boas são as pessoas que só nos aplaudem". Talvez assim seja melhor mesmo. O politicamente correto invadindo até uma relação de amizade. Mas acho que não existe certa ou errada. Faltou compreensão, sobrou mágoa. Da minha parte, compreender que nem tudo pode ser dito. Da parte dela,  entender que tudo saiu do fundo do coração.

É estranho esse "divórcio". Separar de marido, namorado... Pode ser doloroso, mas é algo normal de acontecer. Mas ser abandonada pela melhor amiga é uma situação estranha. Te faz sentir incompetente para se relacionar com o mundo. Será que alguém já passou por isso?   Como a gente pede desculpas por algo que não acha errado?

Onde foi parar aquela leveza da nossa juventude? Será que é isso? Agora levamos as coisas a ferro e fogo? Agora que somos mães, sabemos tudo e não relevamos nada?

 

Esse texto foi enviado por uma leitora e editado para a coluna "Mães Anônimas". Agradecemos nossa leitora por confiar sua história ao nosso blog.

O dia que eu passei em matemática

O dia que eu passei em matemática

Links da Semana

Links da Semana