Quando as amigas te abandonam

Quando as amigas te abandonam

Tenho 30 anos e sou mãe de um lindo menino de 3 meses. No meu pequeno grupo de amigas fui a primeira a casar e a ter filho. Logo que engravidei foi uma festa, todas queriam saber das sensações, expectativas, alisar o barrigão, tirar fotos com a grávida. O chá de fraldas? Lotado!

Obviamente que a maternidade no primeiro mês foi um choque de realidade para mim. Esperava, claro, que fosse mudar minha vida mas não tanto. Havia sono, cansaço, dor, choro e uma sensação me resumia: exaustão! E as amigas? Ah, minhas amigas... Com toda aquela animação de ganharem um "sobrinho", elas realmente pareciam que seriam minhas "companheiras" já que meu marido viaja a trabalho de segunda a sexta (o que torna tudo mais difícil, convenhamos...).

Mas as promessas das minhas amigas de dar colo, passar as noites na minha casa, vir a tarde para eu descansar, trocar fralda, banhos, shantala e tudo mais: essas promessas não vingaram. Quando amamento durante a madrugada, o que vejo pelas redes sociais são fotos dos happy hours, das festas na praia, de todas curtindo bem o verão... Confesso que sinto uma ponta de inveja de suas intensas vidas sociais e me lembro de como era a minha. Até tive amigas que me visitaram, mas a impossibilidade de mantermos uma conversa sem interrupção fez com que elas fossem embora para não mais voltarem.

A pior parte dessa história é a solidão. É ver as tardes passando e só tenho minhas tias e avós para visitar. E eu que nunca fui muito próxima da minha mãe, descobri nela meu porto seguro. Antes da maternidade nos encontrávamos pouco e não conversavamos muito. Não havia brigas, só não rolava uma afinidade.

A grata surpresa é que agora minha mãe me apóia muito. Quando me vê exausta sempre me diz que os primeiros meses são difíceis, mas que vou vencer, pois sou uma ótima mãe e "olha só que menino lindo"...

Ela tem um arsenal de coisas de bebê na casa dela, acalma meu filho durante aquele choro que não cessa, conversando, mostrando brinquedos, passeando de carrinho, para que eu tenha uma pequena folga pra descansar e cuidar um pouco de mim.

Infelizmente eu acho que as mulheres, em geral, são muito mentirosas. Sempre rola uma competitividade e ninguém admite como é difícil ser mãe. Das poucas que convivo, somente uma sempre me falou com sinceridade sobre o que realmente ela passa. Duas mães que conheci recentemente fazem tudo parecer uma maravilha e demonstram uma superioridade, como se cuidar de filho fosse a coisa mais tranquila do mundo. Isso me soa bem falso.

Sei que eventualmente vou fazer novas amigas nesse "seleto grupo de pais e mães" que agora faço parte. Mas até lá fica esse vazio...

 

Esse texto foi enviado por uma leitora e editado para a coluna Mães Anônimas. Agradecemos nossa leitora pelo seu depoimento.

10 dicas para mães ganharem tempo

10 dicas para mães ganharem tempo

Links da Semana

Links da Semana