A promessa

A promessa

SAM_1013.JPG

Coloquei as crianças para dormir e dei graças à Deus. Eles estavam loucos hoje. Deram muito trabalho. Brigaram, não gostaram da comida, bagunçaram tudo que eu tinha acabado de arrumar e fizeram drama para ir dormir. 

AHHHHHHHHHH que saco! Qualquer dia desses preciso escrever um post sobre como é possível fazer tudo para que seus filhos sejam felizes e mesmo assim ter dias em que eles só reclamam, fazem você de gato e sapato e dá vontade de sumir do mapa.

Meu mau humor é interrompido por uma mensagem da minha irmã, que está grávida, no celular. Chegou a hora. No outro lado do mundo, minha sobrinha vai nascer. Na mensagem, minha irmã diz que está tendo contrações fortes e regulares, que está se sentindo diferente.

Estou tão feliz - ela escreve. Sou tão abençoada. Eu consigo reconhecer a emoção nas palavras dela. Me comovo pensando no que a minha irmã está vivendo, imaginando tudo que ela vai sentir nas próximas horas. Me emociono pensando que, se eu conseguir dormir, amanhã vou acordar com uma foto da minha sobrinha no celular. Fico imaginando o que a minha irmã vai me contar ao telefone.  Provavelmente vamos chorar juntas, assim como choramos quando eu contei para ela que meus filhos tinham nascido aqui na Alemanha.

Me lembro perfeitamente do dia do nascimento dos meus filhos. Nada se compara a essa felicidade. É o melhor dia da nossa vida inteira.  A adrenalina do nascimento. Vai dar tudo certo? Como será que ele é? Cabeludo? Que cor de olhos tem, que cor de cabelos? É perfeito? Tem saúde? E então dá tudo certo, você agradece à Deus pela sorte e percebe que a vida é de fato um milagre. Que o amor que você sente naquele momento, dá sentido à tudo que possa vir pela frente.

São momentos tão bonitos. Você pega o neném, encosta no seu peito, sente o cheiro de recém nascido. Fecha os olhos. Sente a emoção. Se apaixona perdidamente. No seu colo aquela pessoinha inocente, tão dependente de você. O olhar de quem não sabe onde está. Tudo bem - você pensa - vou te proteger. Você encosta o rostinho no seu rosto, beija a testa, sente o cheiro de novo, e promete: vou te proteger. Vou te amar.  

Penso outra vez no dia exaustivo que eu tive hoje, em quanto a nossa rotina é pesada às vezes. Penso em como estou cansada, da absoluta falta de tempo para mim, em como eles me enlouquecem às vezes... Mas de repente tudo que há 10 minutos era muito grande, fica pequeno perto da notícia do nascimento da minha sobrinha. E então, me lembro de onde eu tiro forças quando está tudo pesado demais.

É que nada no mundo é mais forte do que essa promessa interior que uma mãe faz no dia que o filho nasce. Vou te proteger. Vou te amar. Até nos dias difíceis. 

Arte no lanche

Arte no lanche

Rir é o melhor remédio

Rir é o melhor remédio