Um comercial do mundo virtual

Um comercial do mundo virtual

O comercial do novo Nexus 7, veiculado nos Estados Unidos, parece bem fofo. Afinal é surpreendente a gente poder procurar (e achar!) de tudo quando a gente digita o que se quer num tablet. Em segundos está na sua frente: tudo o que você precisava saber.

Não posso me fazer de vítima, nem de horrorizada, porque é claro que faço exatamente o que o menino do comercial de um tablet faz: eu mexo e remexo na Internet pelo menos umas dez vezes por dia buscando informação. Aliás, é graças à esta rede que estou conectada a você nesse momento, não é? E é nessa linha de "todo mundo faz assim hoje em dia" que fica difícil ter um olhar crítico para este comercial.
Pois querendo puxar pais e mães para a discussão é que vou dizer o que pensei sobre ele.
À despeito da super facilidade desse mundo moderno à disposição do menino que tem um Nexus, o que senti foi que ele vive numa enorme solidão.
Se esse menino realmente existisse (e muitos existem desse jeitinho!), não seria mais legal ele se abrir com os pais (ou alguém "próximo") sobre a dificuldade que ele tem de falar em público e sobre a descoberta do seu primeiro amor? Ao invés de procurar a resposta (pra tudo) num tablet? E não seria mais "humano", a mãe olhar nos olhos dele e desejar boa sorte para o discurso dele na turma da escola ao invés de deixar uma "mensagem de texto"?

Será que estou exagerando? É para o mundo caminhar assim mesmo? Relações interpessoais cada vez mais em desuso e a máquina oferecendo serviços, respostas e fórmulas para os dilemas de todos, inclusive das crianças? Tá certo, isso é só um comercial... Mas por isso mesmo: só uma forma de dizer que isso tudo é muito normal. Será? O que você acha?

 

Quem nunca chorou com um recém nascido no colo?

Quem nunca chorou com um recém nascido no colo?

Tecnologia: qual é a medida certa para a sua família?

Tecnologia: qual é a medida certa para a sua família?