7 perguntas para as criadoras do SlowKids: porque brincar é coisa séria pra elas!

7 perguntas para as criadoras do SlowKids: porque brincar é coisa séria pra elas!

Tatiana Weberman e Juliana Borges em um dos eventos do Slow Kids.

Tatiana Weberman e Juliana Borges em um dos eventos do Slow Kids.

A gestora cultural Tatiana Weberman e a diretora de produção cinematográfica Juliana Borges são amigas há 12 anos.  As duas têm um mesmo sonho: sonham com uma mudança em relação ao modo como recebemos nossas crianças no mundo. Elas são as criadoras do SlowKids - um conceito que busca a desaceleração, o repensar o consumo infantil e o contato das crianças com a Natureza, baseado no conceito mundial SlowMovement.

 

Elas nasceram em Santos e moram em São Paulo. Antes do Slow Kids, Tatiana (mãe das gêmeas Sophie e Manuela, de 6 meses) já havia criado o SlowMovie, com uma programação voltada para adultos dentro do mesmo conceito de desaceleração e sempre muito frequentado por famílias que sempre pediam uma programação infantil. Juliana é diretora de produção dos filmes "Criança a alma do negócio", "Muito além do peso" e "Tarja Branca" que tratam de questões relacionadas à infância.

As idéias delas têm tudo a ver com o que defendemos aqui no blog: menos consumismo, menos terceirização, mais contato pais e filhos, mais tempo ao ar livre. É sobre isso tudo a entrevista a seguir.

1- De onde vem esta vontade de explicar aos pais que as crianças precisam desacelerar no mundo competitivo e internético de hoje? E ao mesmo tempo: rotina não é algo importante na criação dos filhos? 

A rotina é importante desde que ela englobe TEMPO DE BRINCAR e não um excesso de atividades. As crianças estão cada vez mais aceleradas no sentido do contato com a tecnologia e com excesso de atividades. Isto tudo produz crianças estressadas, hiperativas e ansiosas. Por isso criamos o SlowKids. 

 

2- Que tipo de dicas vocês podem dar aos pais para não sobrecarregarem as crianças? 

O Slow Kids acredita que, para as crianças se desenvolverem de maneira saudável, é preciso respeitar seu tempo – de descobrir, observar, experimentar. É preciso dar a elas espaço para que se conheçam, investiguem seus interesses, capacidades, emoções. Acreditamos que o brincar é coisa séria. Que pular etapas e apressar fases do desenvolvimento da criança é encurtar o seu potencial e, com ele, sua sensibilidade e inventividade.

 

3- Sabemos que vocês, assim como nós, defendem que os filhos não devem ser terceirizados e que não adianta gastar só "15 minutos" com eles. O que dizer para pais que afirmam não terem tempo para os filhos?

ARRUMEM TEMPO: nos finais de semana e o máximo que conseguirem durante a semana. E quando estiverem com os filhos: esqueçam celular, tablets, computador e TV. Acreditamos que a terceirização do cuidado com as crianças é prejudicial ao seu desenvolvimento, pois a criação de vínculos afetivos fortes dá segurança para que elas tenham um desenvolvimento saudável e se preparem para enfrentar o mundo.

 

4-Qual o impacto negativo da mídia e dos jogos eletrônicos para as crianças? 

O impacto é observado tanto no desenvolvimento físico das crianças como no emocional, social e mental. Por isso, defendemos que esse tempo seja limitado e que haja, sempre, a mediação ou o acompanhamento de um adulto. Defendemos ainda que o tempo livre da criança seja valorizado e garantido. Ele é um caminho na contramão do acúmulo de informações e da construção de falsos desejos, cotidianamente induzidos pela sociedade do hiperconsumo e da informação. Incutir na criança necessidades que não são reais pode levar ao estresse, ansiedade e apatia.

5- Com os filhos (ou sobrinhos) de vocês, quais atividades dão mais prazer a eles?  

Simplesmente brincar, interagir, criar histórias, desenhar, andar de bicicleta.

 6- Vocês têm a previsão de um novo evento em breve. É pago? O que acontece por lá?

Nada é pago exceto comidinhas e bebidinhas que serão vendidas. Acontecem atividades para o contato das crianças com a Natureza e para a interação pais e filhos. Nossa programação vai contar com rodas de leitura, troca de brinquedos, arte para bebês, passeios pela natureza, leitura sob as árvores, apresentaçōes performáticas e um show.

7- Qual a definição pra vocês de criança feliz?

Criança que ocupa seu tempo de uma forma concentrada e se preenche daquilo de verdade. Em outras palavras a criança que vive de forma plena cada momento.

 Para saber a data do próximo evento, que vai acontecer no Parque Burle Marx em São Paulo, veja no site do Slow Kids. 

 

 

Mãe brasileira, filho gringo

Mãe brasileira, filho gringo

Sucesso muito além de notas, troféus e bens materiais

Sucesso muito além de notas, troféus e bens materiais