As famílias em volta das cerejeiras

As famílias em volta das cerejeiras

É  tempo das cerejeiras floridas em Washington-DC. Pra mim, a época mais linda da cidade. É quando a gente deixa pra trás os casacões, gorros e luvas de um inverno longo e vai para a rua de roupas leves para celebrar a primavera, de preferência num dia ensolarado com uma brisa gostosa.

A Cherry Blossom é um evento. As cerejeiras estão ao redor do Tidal Basin, reservatório formado pelo Rio Potomac, próximas dos Memoriais dos ex-presidentes americanos. As árvores foram plantadas no local há 107 anos, presente da prefeitura de Tóquio, que na época doou 3 mil mudas à capital americana. Estas cerejeiras não dão frutas, só flores que aparecem no início de abril e tomam conta de toda a árvore.

 

Kanata,de 22 meses, com o pai (Kensuke Arai) e a mãe (Madoka Arai): família japonesa visitando as cerejeiras.

Kanata,de 22 meses, com o pai (Kensuke Arai) e a mãe (Madoka Arai): família japonesa visitando as cerejeiras.

O National Park Service faz um monte de avaliações mediante a previsão do tempo para anunciar quando as flores vão estar realmente deslumbrantes. São apenas alguns dias e todo mundo fica atento para não perder. Todos querem tirar fotos com as flores e de preferência com algum monumento de fundo. O número de visitantes, incluindo centenas de turistas, chega a 1 milhão e meio de pessoas durante os dias que as cerejeiras estão floridas. 

É  um programa super família, as crianças curtem, os pais querem registrar o momento com os filhos. E eu não quis perder a oportunidade de captar esta euforia que as cerejeiras trazem. Até achei que algumas pessoas não iam topar, mas fui bem recebida pelos meus fotografados. Acho que um ambiente assim, cheio de encantamento e beleza, deixa as pessoas mais felizes e simpáticas. Por isso, se você puder escolher uma época para visitar DC, já sabe: venha quando as cerejeiras florescerem!

Mais fotos aqui na galeria abaixo. :-)

Fabiana Santos é jornalista e mora na região de Washington-DC. Mãe de Felipe, de 14 anos, e Alice, de 7 anos. (na foto, eles estavam com 9 e 3 anos). Fabiana também é consultora para mães fora do Brasil por meio de atendimento online (entre em contato: tudosobreminhamaeblog@gmail.com).

A gente dá mais valor à vida depois de uma UTI Neonatal

A gente dá mais valor à vida depois de uma UTI Neonatal

Um aviso aos pais e mães desesperados pela vitória dos filhos no esporte

Um aviso aos pais e mães desesperados pela vitória dos filhos no esporte