Preparando o ninho? Eis uma lista made in New York.

Preparando o ninho? Eis uma lista made in New York.

Em inglês se chama “nesting”: preparar o ninho para a chegada do piu-piu. Comprar coisinhas para o bebê é quase um rito de passagem: sai a escrivaninha, entra o berço. Sai o sofá, entra o trocador. Sai aquela viagem para Paris, entram as fraldas. Mas cuidado: tralhas existem, ocupam espaço e viram nada mais do que bagunça. Depois de quatro anos como mãe em uma cidade absolutamente prática, onde você disputa espaço com caixa-de-lápis de cor, criei uma lista a pedidos – inúmeras amigas grávidas querem saber como as mães nova-iorquinas fazem compras e o que elas compram. Vou dividi-la com vocês. Posso garantir que tudo nesta lista é de primeira qualidade e não cai na categoria do supérfluo. Menos é mais.

Como cheguei nestes produtos? Usando. E, antes disso, perguntando para quem mais conhece: as babás pelas ruas, que empurram diversos carrinhos (portanto podem comparar), lendo centenas de comentários nos sites (coisa que se leva muito a sério aqui) e falando com uma vendedora de uma loja sofisticada de bebês. Então fica a lista – mas por favor, não me perguntem mais nada, porque por pior que pareça, “assunto compras” me faz bocejar! Obrigada! : )

Tudo que eu compro é pela internet – tudo, tudo no site Diapers.com -  o slogan é: “we deliver everything, but the baby”. Sim, tudo - incluindo carrinho, car seat e berço. Tudo nesta lista tem lá. Para as mães que fazem compras nos EUA, vale comprar tudo online e mande entregar – a tralha chega em 24 horas, ou no máximo 48 horas. Facilite a sua vida. Quem está no Brasil, tente a Amazon.com

* Carrinho, sem pestanejar é o CityMini. É o que mais se vê em Nova York, pela leveza ao empurrar, pelas três rodas super estáveis, a forma como dobra (você segura o bebê no colo com uma mão e dobra com a outra!), a sombrinha que torna o carrinho uma casinha, o encosto totalmente reclinável, a praticidade pra lavar (na máquina) e mais: você começa a usar na semana em que a criança nasce (coloque um colchãozinho de algodão, não precisa colocar o car seat!), e deixa de usar quando a criança fizer uns cinco anos. Mães que trocam de carrinho uma vez por semana, com todo o respeito, não conhecem o CityMini.

* Uma alternativa mais leve para quem anda muito de carro: o carrinho guarda-chuva da marca UppaBaby Lite, que também tem encosto reclinável.

* Para pendurar a criança no corpo: vai lá e compra o ErgoBaby– não há nada melhor para a criança, para a coluna dos pais, e você  ainda coloca o rebento nas costas quando ele tiver uns dois anos. Perfeito.

* Berço portátil: não perca seu tempo, compre a da BabyBjorn. É mais caro, mas vale cada centavo. Ela abre e fecha em segundos, e dobra de forma que vira uma mala. Quem inventou é gênio. Por sinal, tudo desta marca é formidável, incluindo o babador de plástico com aba pra fora, pratos (vai no microondas!) e o penico!

* Bolsa de fralda: Skip Hop, e toda a linha dessa marca, incluindo lancheiras e mochilas pras crianças.

* Cadeirinha para carro:  altamente recomendado pela car seat lady, uma especialista aqui nos EUA: Combi Coccoro, não ocupa espaço que os demais car seats ocupam. E quando a criança tiver quatro anos, compre o Dionno, também “esguio”.

* Cadeirão: ainda não entendi o trambolho que os pais insistem em ter em casa, quando já inventaram este booster seat da Fisher-Price. Excelente, barato, portátil e não ocupa espaço. Quando a criança estiver maior, opte pelo booster seat da Oxo. Fabuloso.

* Mamadeira: Dr. Brown. Sim, dá trabalho para limpar, mas ela promete (e comigo deu certo) evitar gases na criança. Compre os diferentes bicos, para acompanhar o crescimento do bebê.

* Chupeta: Avent

* Quem mora na friaca: feche os olhos e compre o 7AM Enfant para proteger o bebê no carrinho.  Ele fecha de uma forma que nem com a criaturinha esperneando ele abre – ao contrario do BundleMe.

* Fralda: nos EUA, a Pampers Swaddlers pros bebês pequenos. A Huggies quando a criança já está treinando pra tirar a fralda. No Brasil, é sentar e chorar. A qualidade é infinitamente inferior, e as mães ainda não fizeram passeata nas ruas. Acordar 4 da manhã com bebê molhado é algo que não deveria acontecer.

* Lenço umedecido : Earth’s Best (ótima marca para tudo, incluindo fraldas, leite em pó e papinhas). No Brasil, Jonhson & Johnson (o da Huggies esfarela, um pavor).

* Fralda de pano: Aden + Anais. De longe, as melhores.

* Brinquedos de bebê: qualquer um da Lamaze.

* Colchãzinho para brincar: adoro o da Fisher-Price.

* Também da Fischer-Price: a banheira de bebê de baleia. 

* Marcas de shampoo e afins: Aveeno, California Baby e Mustela (para os bebezinhos).

* Chapéu de sol: iPlay 

* Sapatos: See Kai Run 

* Para utensílios de mesa, como jogo americano, garrafinha de água e até babador de plástico: procure a Crocodile Creek. Uma graça.

Nada disso nos torna uma boa mãe. Apenas colabora. Boa sorte. 

 

Tania Menai é mãe de Laila, de 4 anos - ela usa o faro jornalístico para investigar os melhores produtos. Afinal, apartamentos em Nova York não tem espaço para o que não serve. E, muitas  vezes, nem para o que serve. 

 

Você também pode gostar de ler:

5 coisas para pensar antes de entupir o quarto do seu filho de brinquedos

Nesta Natal, troque um iPad por um pedaço de pano

O carrinho City Mini

Vou jogar metade da minha casa fora e viver melhor

Pra que tanta regra?

Pra que tanta regra?

Me avise, seu eu virar uma mãe chata

Me avise, seu eu virar uma mãe chata