O que a derrota do Brasil pode ensinar aos nossos filhos?

O que a derrota do Brasil pode ensinar aos nossos filhos?

Transient

Estou escrevendo esse post para vocês em choque como todos os brasileiros. Ninguém imaginava passar por uma goleada dessas num jogo de alto nível, afinal era semi-final da copa do mundo. E enquanto tento organizar meus pensamentos para começar o dia, não consigo deixar de perceber a importância que o dia de hoje tem para a educação dos meus filhos.

Nesse dia em que a mamãe sofreu uma das piores derrotas públicas da sua vida, está a família inteira olhando para mim. E aí, como ela vai se comportar? Como ela vai discutir futebol com o papai alemão? Como vai reagir se escutar alguma piadinha sarcástica? Como, ela que passou as últimas três semanas ostentando a camisa canarinha com orgulho em um país estrangeiro, vai olhar para todo mundo depois que o futebol do Brasil foi transformado em pó?

Sim, meus amigos… porque como vocês sabem eu não estou no Brasil. Estamos todos com vergonha mas eu estou aqui, na Alemanha. E estar entre os vencedores depois de uma goleada humilhante daquelas está exigindo muito de mim. Mas são nesses momentos, em que a gente não sabe como agir, que a alma da gente cresce.

Não nego, ontem fiquei muito revoltada mesmo. Quando meu marido chegou feliz do bar disse para ele que a Alemanha não tinha jogado bem, o Brasil que tinha jogado mal. E por mais que isso explique o placar de 7x1, não é verdade. A Alemanha era melhor, todo mundo sabia e mesmo assim sem nenhuma humildade a gente continuava acreditando num milagre. Acreditávamos em um Deus brasileiro, ignorando que Alemanha amargou muitas derrotas em muitos mundias até conseguir reestruturar seu futebol inteiro e chegar no nível e na maturidade que tem hoje.

Depois do momento insensatez, passei pelo momento vergonha, pelo momento rir de nós mesmo - temos que admitir os memes na internet são excelentes - , pelo momento nunca mais vou sair de casa e depois rapidamente pelo momento “é só um jogo” (esse último não colou muito).

Mas agora, escrevendo esse texto, me dou conta que estou tentando entrar em um outro momento. E neste momento, quero perder com dignidade e classe. Fomos ruins, fomos péssimos, mas nossos jogadores não são uns monstros, não merecem ser vaiados. Não era um time tecnicamente forte, ninguém precisa entender muito de futebol para saber disso, mas mais do que qualquer coisa, nossos jogadores não tiveram a força emocional e mental para superar a pressão de 200 milhões de brasileiros em cima deles. Pressão essa, que a gente coloca porque muito além da paixão pelo futebol, estamos desesperadamente procurando uma razão para se orgulhar de um país cheio de problemas.

Mas eu não estou aqui para discutir futebol (muito menos política) com vocês.  É que além da minha decepção pessoal, tem uma outra pessoinha aqui triste demais porque o Brasil perdeu, minha filha. E agora é importante dar o exemplo. Saber perder.

Nossos torcedorezinhos estão olhando para nós e tentando aprender como agir diante da derrota. O que a gente faz quando perde? A gente ri? Se revolta? Chora? Inconscientemente, a pergunta que está na cabeça deles agora - e que nós estamos respondendo com nossas ações -  é: "Mãe, como a gente se comporta quando perde?

Não podemos desperdiçar essa oportunidade de ensinar aos nossos filhos que na vida, é muito importante saber perder. A derrota faz parte do currículo de qualquer vencedor. Fortalece, ensina, abre novos caminhos. Quem não consegue ver isso dificilmente será um vencedor na vida.

Sofrimento à parte, hoje vou tentar ensinar à minha filha uma coisa muito mais importante do que o amor à camisa amarela. Uma lição básica da vida: às vezes ganhamos, às vezes perdemos. O mais importante é ter humildade para aprender com os próprios erros,  força para se levantar e saber aceitar a derrota com classe. Porque não saber perder, isso sim, é o maior vexame do jogo da vida.

 

Camila Furtado é mãe de Maria e Gael e mora na Alemanha. A grande maioria dos seus amigos e conhecidos alemães não gostaria de ter ganhado do Brasil de 7x1 e em vez de lhe despejarem piadinhas sarcásticas foram carinhosos e solidários.

Sim, é possível usar fraldas de pano

Sim, é possível usar fraldas de pano

Para quem torcem os brasileiros-alemães?

Para quem torcem os brasileiros-alemães?