Feliz 2015!

Feliz 2015!

Comecei o dia 31 com o email de uma amiga me contando que em 2015 está de malas prontas para se mudar com a família para os Estados Unidos. Morar fora do país sempre foi seu sonho, mesmo antes dessa onda de decepção que está assolando tanta gente no Brasil. Para minha amiga era um sonho bem complicadinho. Ela engravidou ainda nos 20 e poucos, casou com o namorado, e a vida começou a girar: trabalho, mais um filho, correria, contas para pagar... Mas ela nunca desistiu mesmo da ideia, e com muito esforço em alguns meses vai colocar o pé na estrada. Ela vai trabalhar, o marido vai fazer uma especialização e os filhos, de 13 e 5 anos, vão para escola. Exatamente como ela imaginava.

Recebi também um mensagem de uma outra amiga, que mora na Alemanha, me desejando Feliz 2015. Minha amiga cria o filho sozinha em um país estrangeiro - sem família por perto, sem marido para dividir as contas, as alegrias e as tristezas. Depois de anos só correndo atrás para acertar a vida do filho e a dela, minha amiga teve um 2014 de vencedora. Foi promovida, anda viajando para lugares incríveis e está namorando de novo. E o filho, um menino de ouro, não podia estar mais bem cuidado. Todas as mudanças na vida dela, não caíram do céu, e são frutos de uma busca séria que ela promoveu em si mesma por mais espiritualidade e evolução interna para vencer seus desafios.

Uma outra amiga, cujo casamento está passando por uma crise brava nos últimos anos, me contou que já tem agendada a terapia de casal para a segunda semana de janeiro. Cansou de esperar alguma atitude do marido, resolveu pegar o touro pelos chifres, e está empenhada em fazer alguma coisa em vez de ficar assistindo de camarote, dia após dia, sua relação acabar aos pouquinhos. "Não vou descartar meu casamento sem lutar" - me disse.  "Meu sonho sempre foi essa família - quero vencer essa parada."

E por último, faz duas semanas uma outra amiga me escreveu para contar, que finalmente se sentiu pronta e inspirada e que fundou uma empresa. "Empresa de duas pessoas" - ela brincou quando me contou. Mas não importa - seu sonho. 

Me dá alegria e esperança escutar essas histórias, ver minhas amigas correndo atrás, fazendo a roda girar, e finalmente conseguindo realizar as coisas. Essas mulheres são mães de primeira, assumiram suas crianças como prioridade total na vida e obviamente tem muito mais com que se preocupar do que  "apenas" com os próprios sonhos e problemas. 

Quando somos jovens damos tanto valor para o que a gente sonha, aí depois com os anos a vida vai ficando séria, as responsabilidades pesando e os sonhos parecem uma lembrança infantil, uma bobagem inocente que a gente pensava quando não sabia como era a "a vida de verdade".

Pois em 2015, desejo que a gente dê corda para essas bobagens inocentes.  Nunca é tarde para ir atrás do que vai fazer a gente feliz, do que vai fazer a gente crescer como ser humano.  A vida está aí nos desafiando, pedindo coragem, atitude e pensamento positivo. Que a gente encare nossos sonhos de peito aberto neste ano que está entrando. Que nossos filhos vejam no nosso exemplo, que na vida o importante mesmo é ser feliz.


Camila Furtado mora na Alemanha e está de férias no Brasil, e é por isso que esse blog anda meio paradinho nas últimas semanas. 

7 perguntas para Karolina Cordeiro: a mãe-atleta que move o mundo pelo filho

7 perguntas para Karolina Cordeiro: a mãe-atleta que move o mundo pelo filho

A carta de uma mãe para a madrasta da filha

A carta de uma mãe para a madrasta da filha