5 coisas que a professora do seu filho gostaria que você soubesse: ele pode fazer mais do que você pensa

5 coisas que a professora do seu filho gostaria que você soubesse: ele pode fazer mais do que você pensa

Na semana passada, meu filho Gael, de 3 anos, completou mais uma pequena etapa no seu desenvolvimento: pela primeira vez ele foi com a mãe de um amiguinho brincar na casa dele depois da escola. A mãe do Jonas é um amor de pessoa, e eu sabia que o Gael estaria em boas mãos, mas confesso que fiquei um pouco apreensiva - será que na hora H, quando ele visse quem estava ali para buscá-lo era a Nadine e não eu, ele não iria chorar? Não iria se arrepender?

Bom, pelo visto, ele não teve problema nenhum de ir com a Nadine e se comportou como um lorde na casa do amigo. Mas no dia seguinte não resisti e perguntei para a professora como é que tinha sido. Naquele estilo “sem vaselina”,  típico dos alemães, ela me respondeu: “Ah, claro que foi tudo bem, vocês também querem que os filhos sejam pequenos para sempre. O Gael já está grande, ele é independente, sabe fazer um monte de coisas sozinho aqui.“

Tá bom então, maravilha.

E eu não pude deixar de me lembrar dessa cena quando me deparei com este artigo do New York Times: “5 Things Teachers Wish Parents Knew: Your Children Can Do More Than You Think“ (5 coisas que os professores do seu filho gostariam que você soubesse: eles podem fazer muito mais do que você acha que eles conseguem). Uma educadora conta o que escutou durante anos de professores de crianças pequenas, o que eles gostariam que os pais dos seus alunos entendessem. E como amei a leitura, resolvi resumir os principais pontos aqui pra vocês:

1. Seu filho pode fazer mais do que você pensa que ele pode

Apesar da criança ficar esperando que você faça, seu filho não precisa da sua ajuda para milhões de tarefas cotidianas. Coisas como: amarrar os sapatos, colocar uma jaqueta, pegar um biscoito no armário, apontar lápis, encher um copo com água… Duvida? Então pense nas professoras do Jardim de Infância: se você leva uma eternidade para conseguir sair de casa com seu filho, como será que elas conseguem sair da sala com 20 crianças juntas, várias vezes por dia? Professores de crianças pequenas são mestres na arte de delegar tarefas. Assim o menino que sabe fechar a jaqueta sozinho vira o “especialista em zippers“ e o que consegue dar laço no tênis vira o “ajudante para fazer laços“. E dessa forma, rapidinho, uma classe inteira vai aprendendo a fazer as coisas sozinho. Quando seu filho disser que “não consegue” fazer algo: recue e aguarde um pouquinho. Provavelmente você vai se surpreender. 

2. Não é saudável ficar dando “feedback“ constante para o seu filho 

Se a criança está constantemente pedindo sua aprovação sobre cada desenho, tarefa, pintura que ela faz, provavelmente é porque ela está acostumados a receber feedback sobre cada desenho, tarefa ou pintura. É super importante que os pequenos desenvolvam uma capacidade própria de apreciar o que fazem e um senso de auto crítica honesta em relação a si próprios. Na vida adulta, vão existir muitos momentos de dificuldade nos quais será necessário olhar para si mesmo e buscar força e discernimento. Se eles não conseguirem desenvolver uma opinião própria sobre si mesmos, eles estarão muito mais suscetíveis aos julgamentos externos: bullying, aprovação social e opinião dos outros. Quando o seu filho vier lhe perguntar: “Você gostou do desenho que eu fiz?“ Em vez de responder mil vez: “Sim, é lindo.” Tente mudar o foco e pergunte a opinião da criança também: "E você gostou do desenho que você fez?"

3. Nós prometemos acreditar que nem tudo que seu filho conta que acontece na sua casa é verdade, se você prometer não acreditar em tudo que ele diz que acontece na sala de aula

Professores experientes sabem que nem tudo que uma criança conta na escola representa uma visão realista da sua vida familiar. Da mesma forma, se o seu filho contar que a professora gritou com ele na frente de todo mundo só porque ele não conseguiu ler em voz alta o trecho de um livro, tente conceder o benefício da dúvida ao professor até que vocês tenham a chance de conversar pessoalmente.

4. Seu filho aprende e age de acordo com a maneira que você age, e não segundo o que você diz. 

Os pais são os primeiros e principais professores de uma criança. Eles irão aprender muito mais com as suas ações do que com as suas palavras. Por exemplo, você quer desenvolver seu filho gosto por aprender novidades? Então procure você mesmo aprender algo novo, só pela alegria de aprender. Mostre seu interesse pelas coisas, não necessariamente só as que são super cabeça, mas coisas simples da vida (hummm…. como será que eu consigo limpar as janelas sem deixar marcas? como imitar o canto dos passarinhos?). Mostre que você está interessada em aprender através da leitura, pensando alto, conversando com as pessoas. 

5. Ensine seus filhos que errar não é um sinal de fraqueza, mas parte fundamental do desenvolvimento e amadurecimento das pessoas 

Deixe seus filhos verem que você errou, admita seus erros e converse abertamente sobre o que você aprendeu com as suas derrapadas. Errar faz parte do processo, o que as crianças fazem depois do erro é o que verdadeiramente importa. Se você sempre “consertar“ tudo cada vez que eles falharem, eles não irão aprender nunca como recomeçar.

 

Camila Furtado mora na Alemanha e é mãe de Maria, de 6 anos e Gael de 3. Desde que levou esse "pito" da professora do Jardim de Escola do Gael decidiu por princípio não fechar mais jaquetas e outras cositas mais. 

Tome muito cuidado para não envergonhar seu filho

Tome muito cuidado para não envergonhar seu filho

6 filhos, sem empregada e louca para ter um tempo pra mim

6 filhos, sem empregada e louca para ter um tempo pra mim