Para a mãe que permitiu que a filha de 8 anos se depilasse

Para a mãe que permitiu que a filha de 8 anos se depilasse

Fiquei sabendo da sua história através de uma amiga, cuja filha estuda na mesma escola que a da sua filha. Fiquei espantada porque eu não imaginava que pessoas esclarecidas fossem capazes desse tipo de coisa. Eu não sei em que mundo você vive. Mas eu sei o que você está permitindo bem debaixo do seu nariz. Eu tenho uma filha que vai fazer 4 anos, a metade da idade da sua, mas eu tenho certeza de que uma menininha de 8 anos não precisa de depilação, nem de maquiagem, nem de pintar o cabelo, nem de usar saltinho alto, nem de usar roupas sensuais parecidas com as suas. 

Eu sei que a vida está corrida. Não temos tempo a perder. Resolvemos tudo pelo WhatsApp, não é mesmo? Não temos paciência pra ouvir que alguma coisa pode demorar pra acontecer. Mas, por favor, de tudo que a faz acelerar o seu relógio: não acelere o crescimento da sua filha. De jeito nenhum. Ela não merece isso.

Permita que a sua filha se lembre quando adulta do que é ser criança. Luzes no cabelo e agora… sessão de depilação? Não. Ela precisa se lembrar das tintas que podem colorir um monte de papéis e entender que depilação é algo chato pra caramba e só moças adultas se submetem a isso em nome da estética.

Eu não quero posar aqui de “dona da verdade”. Mas existem coisas óbvias que me deixam realmente assustada. Eu não consigo ver explicação para pensar diferente disso: é preciso deixar criança ser criança. 

Está difícil pra você ir contra toda essa maré de que “meninas desta idade” já estão fazendo este tipo de coisa? Comece por você! Repare se você não está projetando na sua filha o que você quer ser, quando na verdade ela merece ser apenas ela mesma, na idade de 8 anos. Tente se lembrar do que você fazia quando tinha a mesma idade que ela. Não transforme a sua filhinha num “bibelô" adolescente que ela não é. O que será que vai restar pra ela fazer quando ela tiver 16, 18, 20 anos?

Você acha que estou exagerando? Eu não acho. Do jeito que você está pulando fases, eu não vou me admirar se a sua filha engravidar com 14. Me desculpe. Eu não desejo isso pra ela de jeito nenhum. Eu imagino que você também não quer ela grávida assim. E eu quero acreditar que a questão aqui é que você não tem realmente a mínima noção do quanto está incentivando a precocidade da sua filha “só” porque está deixando ela se enfeitar como uma adulta e acha “engraçadinho”.

A minha amiga, que te conhece, anda bastante preocupada. A filha dela, que ela tenta de todas as formas criar como uma menina de 8 anos, quis usar uma “gilete” para depilar a perna, para ficar com a perna como a da sua filha. Em tempo, a mãe flagrou a cena e conseguiu impedir o desastre antes que ela se cortasse. 

Esta mesma mãe tem tentado insistentemente explicar com muita calma para a filha que “não é porque a sua amiguinha faz, que isto está certo”. E você pode até me atacar dizendo que eu não tenho nada que me meter com o jeito que você está criando a sua filha. Realmente não tenho. Acontece que este jeito equivocado, está influenciando outras meninas. 

Meu desejo do fundo do coração é que, na sua casa e na minha, a gente permita que a infância dos nossos filhos faça realmente parte da vida deles, com tudo de melhor que existe no universo infantil, descartando com bastante consciência o que a mídia e o mercado de consumo nos empurram. Por favor, pelo bem dela, pare de depilar a sua filha de 8 anos.

Fabiana Santos é jornalista, mora em Washington-DC e é mãe de Felipe, de 10 anos, e Alice, de 3 anos. Ela já nota que o mais velho está começando com um comportamento pré-adolescente mas adora quando ele esquece disso e brinca muito com a mais nova. 

Eu escolhi ser mãe solteira

Eu escolhi ser mãe solteira

Como sobreviver a vôos internacionais longos com crianças pequenas

Como sobreviver a vôos internacionais longos com crianças pequenas