10 pitacos para quem está esperando o segundo filho

10 pitacos para quem está esperando o segundo filho

Se engana quem pensa que passar de um para dois filhos é mais fácil só porque já tem experiência com um. Ter dois filhos é um novo jogo, uma nova dinâmica familiar. Principalmente se você não é da realeza :-) Aqui vão 10 pitacos, que julgamos valiosos, para quem está passando de um para dois.

1 - Mesmo que você esteja morrendo de medo, não se preocupe: existe amor suficiente no seu coração para dois. O amor não irá se dividir, irá se multiplicar.

2 - Se você estava tentando ser a mãe perfeita e acertar todas com o primeiro, como o segundo você vai ter certeza: é impossível. A verdade é que o „padrão de qualidade“ dá uma baixada mesmo. Mas veja pelo lado bom, você irá perceber que um monte de coisas que fazia - exageros e loucuras - motivadas por pura insegurança e vontade de acertar são, de fato, desnecessárias. 

3 - Se a diferença entre as duas crianças é pequena, coloque na sua cabeça: os próximos dois anos vão ser inesquecíveis e cheio de fofuras, mas a logística não vai ser fácil.  Você vai ter em casa duas crianças pequenas que precisam de atenção e cuidados mas estão em momentos bem diferentes.

4 - Sua vida social - se é que você tem uma -  vai dar uma decaída. Antes você tinha que se virar para dar uma saídinha e deixar uma criança em casa. Agora você tem que se virar para deixar duas crianças pequenas em casa. Ah… e desculpe falar desse assunto: mas você vai dormir menos ainda.

5 - Existe uma grande chance de que seus filhos sejam tão diferentes que quase tudo que você aprendeu com o primeiro não vai servir para o segundo. A notícia boa é: talvez você já tenha aprendido a confiar na sua intuição e no seu instinto materno e você pode usar todo este poder com o segundo.

6 - Sempre que der faça uns programas sozinha com o primogênito. O primeiro precisa ter certeza que apesar de mais ocupada, a mãe dele ainda está lá, e que os momentos de vocês dois não acabaram.

7 - Quando o bebê estiver dando aquela reclamadinha leve e você estiver ocupada com ele fale em alto e bom som: „ Agora, baby, você tem que esperar um pouquinho porque estou ocupada com o seu irmão mais velho“. Assim, vai ficar mais fácil para o primogênito entender quando você tiver que falar: „Mais velho, agora não posso pois estou cuidando do bebê.“ E acredite, essa frase vai sair muitas vezes da sua boca.

8 -  O ciúme não costuma vir forte no começo. O mais velho tem ciúme quando o bebê começa a fazer gracinhas e virar a fofura da casa. E o ciúme nem sempre é direcionado para o bebezinho. Muitas crianças mostram o ciúme com uma certa agressividade em relação aos pais ou simplesmente fazendo bobagens para chamar atenção.

9 - Às vezes você vai ter a sensação de que seu marido/esposa desapareceu. E não é porque o parceiro literalmente desapareceu, é porque enquanto você está com uma criança no parquinho, por exemplo, ele foi levar o mais velho em uma festinha de aniversário. E quando você for na reunião de escola do mais velho, ele ficou em casa com o mais novo. Sim, duas crianças!

10 - No momento em que as coisas não saírem exatamente como você gostaria e a culpa surgir, repita o mantra: „Eu estou fazendo o meu melhor, vai dar tudo certo.“

Mas pera aí...e a parte boa desta história? A parte boa é que um belo dia, com brinquedos espalhados pela casa inteira, com o cabelo para lavar e umas olheiras de fazer inveja a qualquer zumbi, você vai olhar para seus dois amores juntinhos, rindo, escondidos embaixo da mesa ou protegendo um ao outro e vai pensar:  „Meu Deus, obrigada por eu ter me metido nessa confusão."

 

Camila Furtado é mãe da Maria de 6 anos e do Gael de 4 anos. Os primeiros dois anos com os dois não foram fáceis, mas agora, a vida com essas duas figuras é só alegria (e brigas, claro!) 

E aí, você se largou ou continua firme no padrão de beleza Brasil?

E aí, você se largou ou continua firme no padrão de beleza Brasil?

Minha filha nunca viu um pediatra: sobre ser mãe no Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido

Minha filha nunca viu um pediatra: sobre ser mãe no Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido