Quando um brinquedo sai da imaginação da criança

Quando um brinquedo sai da imaginação da criança

Imagem: Atelier de Brinquedos

Imagem: Atelier de Brinquedos

"Tire o seu brinquedo do papel" - esta é a proposta da pedagoga Renata Costa Skiadaressis, que mora em São Paulo, capital. Uma forma super espontânea e criativa de literalmente dar asas a imaginação das crianças. Monstros, princesas, bichos... vale tudo. Há três anos ela montou o "Atelier de Brinquedos" - que conta com uma equipe de 7 pessoas, pronta para executar os "projetos infantis".

Quando Renata estava terminando o curso de Pedagogia na USP, em 2006, a professora Tizuko Kishimoto, uma especialista na área do brincar e da primeira infância, foi sua orientadora. Renata acabou se interessando muito sobre a importância do brincar no desenvolvimento e aprendizagem infantil.

Imagem: Child's Own Studio (Wendy Tsao)

Imagem: Child's Own Studio (Wendy Tsao)

Foi nesta época que ela conheceu o fantástico trabalho de Wendy Tsao, que vive em Vancouver, no Canadá: a mais consagrada artista deste tipo de brinquedo inspirado em desenho infantil e que possui uma lista de espera de 500 pessoas de todo o mundo. Ela entrou em contato com Wendy, querendo uma autorização para fazer o mesmo no Brasil e para saber qual curso deveria procurar para se especializar. A resposta surpreendente de Wendy foi de que ela deveria simplesmente começar e quanto mais brinquedos ela fizesse, mais habilidosa ela ficaria nesta arte. “Ela me disse que foi exatamente assim com ela também. Ela apenas começou a fazer”, explica Renata.

Imagem: Atelier de Brinquedos

Imagem: Atelier de Brinquedos

Desde 2012 quando o Atelier começou, já foram confeccionados em torno de 500 brinquedos personalizados. O primeiro brinquedo foi para a filha de uma amiga, na época uma pré-adolescente, que pediu uma estrela. Os preços variam entre 150 e 250 reais. 

A pedagoga coleciona histórias, como por exemplo, a da grávida que esperou até a filha crescer e conseguir desenhar para finalmente poder presenteá-la como um brinquedo de pano saído da cabecinha dela. “Fico imaginando o quanto esta mãe estimulou esta criança a se expressar: conversando, disponibilizando materiais de pintura e desenho, deixando-a brincar livremente... para enfim nascer o Bibicus, nome do seu bicho inventado no papel", conta Renata.

Imagem: Atelier de Brinquedos

Imagem: Atelier de Brinquedos

Acreditamos que além de confeccionar um brinquedo, proporcionamos uma aproximação entre filhos e familiares pois tomamos todo o cuidado para a criança e o adulto participarem juntos do processo de desenvolvimento do brinquedo, escolhendo tecidos, cores, tamanhos e criando características para o personagem”, diz a pedagoga/artesã que ainda não tem filhos, mas planeja tê-los daqui dois anos.

Pesquisadores da Harvard dão 5 dicas para criar crianças éticas e bondosas

Pesquisadores da Harvard dão 5 dicas para criar crianças éticas e bondosas

Quem nunca chorou com um recém-nascido no colo?

Quem nunca chorou com um recém-nascido no colo?