Tudo bem ir de pijama levar o filho na escola?

Tudo bem ir de pijama levar o filho na escola?

Dos muitos hábitos que eu já dispensei ou adquiri vivendo cinco anos nos Estados Unidos, tem um que ainda não me desceu goela abaixo, mas jamais posso dizer que nunca irei fazer: levar ou buscar meus filhos no colégio vestindo pijama. Me deixa realmente intrigada o total despojamento dos pais, na porta das escolas: pijama, roupão e às vezes até mesmo pantufas. Não consigo imaginar algo parecido no Brasil. 

Pois na Inglaterra, este hábito se transformou numa celeuma há poucos dias. Tudo porque a diretora de um escola na cidade de Darlington, Kate Chisholm, achou que os pais estavam exagerando ao circular com os modelitos de dormir e resolveu mandar uma carta para eles.

Na carta, a diretora dizia: "Tenho notado que houve um aumento crescente na tendência dos pais de estarem ainda vestindo seus pijamas na hora de acompanhar as crianças até a escola… Eu gostaria de pedir, por favor, que antes de trazer seus filhos, você consiga um tempo de se vestir apropriadamente com o que seja adequado para as condições meteorológicas".

Mãe protestando em frente à escola de Darlington -Inglaterra

Mãe protestando em frente à escola de Darlington -Inglaterra

A maioria dos pais entendeu a mensagem, considerando fazer sentido ensinar aos filhos que seria bom trocar de roupa antes de sair de casa. Mas alguns pais resolveram protestar e no outro dia apareceram de pijama na porta da escola, alegando que podem existir motivos reais para o figurino: estar atrasado, por exemplo, ou estar se sentindo mal. 

A diretora contou à rede de televisão BBC que alguns pais alegaram ser parte dos “direitos humanos” se vestir do jeito que bem queiram e outros pais, pelas redes sociais, criticaram a diretora que estaria “impondo seus valores de classe média”. Em várias entrevistas, Kate Chisholm afirmou que não queria causar nenhuma polêmica, considerando não ser nada demais pedir aos pais para lavarem o rosto e se vestirem logo de manhã. 

Fabiana Santos é jornalista, casada, mãe de Felipe, de 11 anos, e de Alice, de 4 anos. Eles moram em Washington-DC. E pensar que no Brasil, quando o filho dela estudava no Jardim de Infância, ela pensava duas vezes ao ir levá-lo, ou buscá-lo, usando havaianas. 

7 perguntas para a escritora Alessandra Roscoe: "Bebês adoram uma boa leitura!"

7 perguntas para a escritora Alessandra Roscoe: "Bebês adoram uma boa leitura!"

Crianças mandonas: a Síndrome do Imperador

Crianças mandonas: a Síndrome do Imperador