Um jeito adorável (sem traumas) de contar a verdade sobre Papai Noel aos seus filhos

Manter a tradição da crença no Papai Noel é algo que eu acho super bacana na infância. Ainda que para os pais, isso seja motivo de uma verdadeira ginástica e agonia para o encanto não ser estragado sob hipótese nenhuma. Mas chega um dia em que eles crescem, a magia não lhes parece tão convincente assim e aí, nós, pais, ficamos perdidos sem saber a melhor forma de contar a verdade. Porque a primeira coisa que nos vêm a cabeça é o confronto de sempre ter explicado que mentir é errado e agora, nossos filhos podem se virar e dizer: “Você mentiu pra mim!”

Se o seu filho já questiona e quer saber de você sinceramente sobre a verdadeira história do Papai Noel. Não tem jeito. É preciso encarar uma conversa, porque enrolar a criança questionadora não é o melhor caminho. Por isso alguém criativo, via Facebook, encontrou “a melhor ideia para contar aos filhos sobre o Papai Noel”. E uma mãe compartilhou esta ideia no site The Huffington Post. Aqui está:

O conceito envolve a transição das crianças de receber presentes do Papai Noel para "tornar-se" um Papai Noel. Assim, a construção do Papai Noel não é uma mentira que é descoberta, mas uma série de boas ações a serem desenvolvidas diante do espírito de Natal.

Explicando melhor: quando seus filhos já começam a suspeitar sobre a veracidade do Papai Noel (e isso depende muito de cada família, às vezes com 7 anos, alguns mais tarde…),  é preciso sentar com eles e fazer a seguinte declaração:

"Você cresceu muito este ano. Não só está mais alto, mas eu posso ver que seu coração cresceu também. (Indique 2-3 exemplos de comportamento empático, consideração pelos sentimentos dos outros, boas ações com o irmãozinho, etc…. coisas boas que ele fez no último ano). Na verdade, seu coração cresceu tanto que eu acho que você está pronto para se tornar um Papai Noel!

Você provavelmente já notou que a maioria deles são pessoas que você vê vestidas como ele. Alguns de seus amigos podem até já ter lhe dito que ele não existe. Muitas crianças dizem isso porque ainda não estão prontas para ser um Papai Noel, mas você está! 

Pensa nas coisas boas sobre o Papai Noel. Sim, ele traz presentes para as crianças e as deixa felizes. Mas existem outras formas de fazer muita gente feliz, você não acha? Muita gente pode ficar feliz por vários motivos, não é? Pois então, você está pronto para fazer seu primeiro trabalho como Papai Noel! "

Em seguida, a criança pode escolher alguém que ela conheça - um vizinho, por exemplo. A missão da criança é descobrir secretamente, de forma investigativa, algo que a pessoa precisa e, em seguida, dar um jeito de embalar, entregar e nunca revelar ao alvo de onde aquilo veio. Ser um Papai Noel não é sobre como obter créditos. Mas é uma doação altruísta.

As crianças, da publicação original da ideia, gostaram de ser Papai Noel e nunca sentiram que tinham sido enganadas porque no final das contas foram colocadas dentro da história, como parte do segredo de ser um Papai Noel. A situação ao invés de ser “traumática” se torna encantadora e produtiva. O que está sendo plantado num filho com esta conversa são os princípios da gentileza e da generosidade. 

O post de Facebook com o conselho do pai anônimo foi compartilhado mais de 4.200 vezes e a seção de comentários está repleta de mensagens de gratidão de outros pais agradecendo pela ajuda. Quem sabe esta não possa ser uma solução pra você neste Natal? Boa sorte!

Fabiana Santos é jornalista, casada, mãe de Felipe, de 11 anos, e de Alice, de 5 anos. Eles moram em Washington-DC. Alice ainda segue firme na magia do Papai Noel e já pediu pra escrever a cartinha para ele. Felipe descobriu há três anos, infelizmente antes desse post existir, e a história pode ser lida aqui