Um estudo de 5 décadas confirma que palmada não funciona

Um estudo de 5 décadas confirma que palmada não funciona

Num estudo publicado esta semana no "Journal of Family Psychology", pesquisadores da Universidade do Texas e da Universidade de Michigan analisaram 75 estudos abrangendo 50 anos e que envolveram mais de 160 mil crianças. O que eles descobriram é que as evidências comprovam que palmada não é uma ferramenta de disciplina eficaz, tem exatamente zero resultados positivos e realmente faz com que as crianças se comportem pior a longo prazo.

Para esta análise, os pesquisadores definiram como “palmada” aquela “dada com a mão no traseiro da criança” . Aquele jeito de bater que muitos pais vêem como aceitável (uma pesquisa da UNICEF de 2014 aponta que 80% dos pais no mundo batem nos filhos).

A conclusão do estudo é que as crianças que apanham são mais propensas a desafiar os seus pais e também estão mais propensas a agressão, dificuldades cognitivas e comportamento anti-social. Ao bater, os pais usam esta ferramenta para se afirmarem.  “A ironia é que muitos pais batem porque seus filhos estão tendo comportamento agressivos. Assim, a criança pensa que você pode usar a palmada para conseguir o que você quer - as crianças aprendem isso ", diz uma das autoras do estudo, Elizabeth Gershoff, psicóloga e professora na Universidade do Texas.

Bater é uma daquelas coisas que é passada de geração em geração e que geralmente vem com um monte de desculpas: é apenas um tapa, ele ajuda em situações de emergência, é a única forma eficaz para disciplinar uma criança pequena, ensina as crianças a terem respeito e as mais citadas "nossos pais fizeram isso conosco e tudo acabou bem.”

Mas para os estudiosos, bater está ultrapassado e não tem qualquer um dos benefícios que querem acreditar que exista. “Estamos lidando com uma ampla faixa de crianças pesquisadas e as conclusões são incrivelmente consistentes", diz Elizabeth Gershoff,  "Isso mostra que existe uma correlação entre surras e os resultados negativos e absolutamente nenhuma correlação entre surras e resultados positivos."

Ninguém deve dizer aos pais como disciplinar seus filhos, contanto que eles não estejam fazendo nada abusivo ou ilegal. Nós, aqui do blog, somos as primeiras a deixar bem claro que não queremos empurrar receita de nada pra ninguém. Mas, considerando a evidência, vale a pena avaliar alternativas para corrigir uma criança e pensar em fazer a prática de bater uma coisa do passado. Interessante refletir sobre uma das colocações da pesquisadora Elizabeth Gershoff: “As pessoas pensam que se você não bate, você não está empenhado na criação do seu filho. Mas você pode ser um pai firme sob várias perspectivas para o seu filho. Você não tem que bater para mostrar que você tem o poder. "

Este assunto também foi publicado em inglês aqui: "It’s Official: Spanking Is Useless".

Entre no mundo dos podcasts - você vai amar!

Entre no mundo dos podcasts - você vai amar!

O que a professora do seu filho gostaria que você soubesse...

O que a professora do seu filho gostaria que você soubesse...