Parem de envergonhar as mães quando elas estão com seus filhos em público

Parem de envergonhar as mães quando elas estão com seus filhos em público

Há lugares que certamente as crianças não têm como serem penduradas num cabide. Há lugares em que, certamente, as crianças precisam ter suas vozes e comportamentos monitorados. Bibliotecas. Museus. Restaurantes de luxo… a lista pode ser extensa.  

Os pais compreendem que alguns lugares são mais “kid-friendly” do que outros e que eles precisam se esforçar para manter seus filhos com bom comportamento em público. Mas agora, vamos falar sério, levanta a mão se você já tiver cruzado com um olhar fulminantemente desagradável só porque você se atreveu a levar uma criança a algum lugar público e ela agiu simplesmente como gosta - suspiro - uma criança!  

Outro dia, eu fui com a minha filha na farmácia para comprar um remédio, e ela estava chatinha. Ela queria um brinquedo, mas eu não queria comprar o tal brinquedo, por isso ela estava irritada. E tinha uma mulher olhando pra gente como se nós fôssemos de outro mundo. Tudo o que a minha filha estava fazendo era choramingar. Ela não estava quebrando nada ou reclamando alto.  

Mas o clima fica pesado. Vem sempre uma cara de conselho não solicitado. A pessoa revira os olhos e posso ouvir suspiros. Quando alguém faz assim com uma criança como se ela fosse uma bomba atômica ou uma barata, eu me sinto impotente, mas me pergunto como o planeta Terra ficou tão povoado tendo gente assim.  

Tudo bem se você não gosta de criança, mas deixe isso de lado quando estiver em público! Crianças existem. Na verdade, quando você foi criança, provavelmente, era uma barulhenta e irritante. As crianças existem enquanto os pais são pessoas que vivem e fazem toda uma lista de outras coisas como você, as pessoas que odeiam crianças.  

Eu não lamento dizer que os pais não vão ficar contratando babás só porque você simplesmente quer um mundo livre de acessos de raiva, choro, vozes estridentes, palavras inconvenientes e outras palhaçadas infantis. Se você está realmente buscando paz e tranquilidade, talvez você precise ficar quieto no seu quarto ou desembolsar um bom dinheiro num hotel com suíte ultra-privativa. Já que crianças com nariz escorrendo, fraldas sujas, bebês com cólica ou vontade de vomitar lhe incomodam.  

Eu entendo que algumas crianças são mal comportadas e que elas deveriam realmente aprender como se comportar em público. Mas as crianças são crianças, e elas se comportam da melhor maneira que elas podem e de acordo com seu próprio desenvolvimento pessoal e suas capacidades.  

Um dia eu estava numa papelaria com a minha filha e ela estava fazendo graça. Ela não estava nem agressiva, nem destruindo nada. Mas ela estava falando um pouco alto - ela tem apenas 5 anos. E olha que eu apressei a compra para sair da loja rapidamente. Quando eu estava quase na porta, uma mulher, que assistia a cena, disse: "É por isso que eu deixei meus filhos em casa com meu marido."  

Imagine sua surpresa quando eu disse: "Eu não tenho marido. Então ela vem comigo.”

As vezes é possível para a mãe deixar as crianças em casa com uma babá ou alguém da família, mas a realidade é que as crianças não são destinadas a ficarem escondidas.  Por alguma razão, as pessoas têm decidido quando e onde as crianças começam a ser crianças e quando e onde elas não podem ser. Estas pessoas nos dizem como devemos ser como pais dos nossos filhos. Onde e como alimentar nossos filhos. Elas nos julgam por estar neste mundo como adultos que povoam este mesmo mundo.  

Já chega.  O fato é que todos nós começamos como crianças, e se você realmente odeia crianças, é realmente melhor não tê-las. Se você realmente acha que sabe tudo sobre criação de filhos, em vez de aconselhar estranhos aleatoriamente como eles devem disciplinar seus filhos, estude para tornar-se um especialista no assunto.  O pum dos nossos filhos, as palavras inconvenientes, as birras, os gritos, as brincadeiras e os rostos sujos de comida são simplesmente a marca do comportamento infantil.

Como pais e mães, temos que ensinar nossos filhos a serem educados e tranquilos. Nós podemos tirar os nossos filhos dos lugares públicos quando eles não estão se comportando e colocá-los pra pensar… mas não podemos esperar que nossos filhos se comportem como adultos apenas porque uma senhora no supermercado quer fazer a “zen”, bem tranquila, na fila do supermercado.  

Não me interpretem mal - é  super certo uma mãe ensinar a seus filhos como se comportarem em público, mas o "público" precisa aliviar o seu "julgamento de bruxa" sobre os pais em todos os lugares. Estamos apenas tentando viver como todo mundo faz. E se você não gosta disso, talvez você deva carregar tampões de ouvido para usar sempre que uma criança "terrível" aparecer.  Enquanto isso, guardem seus conhecimentos sobre pais e sua reação aos filhos destes pais para um best-seller sobre "Por que odeio crianças."  

Assinado: mães em toda a parte.

 

Este texto é uma tradução livre do texto "Stop Shaming Moms For Bringing Kids Out in Public", escrito por Laura Lifshitz.

7 perguntas para o escritor Jorge Rio Cardoso: "Nenhuma criança consegue ter sucesso escolar se a sua vida for só escola e estudo"

7 perguntas para o escritor Jorge Rio Cardoso: "Nenhuma criança consegue ter sucesso escolar se a sua vida for só escola e estudo"

"Nunca vou cozinhar" e outros "nuncas" que eu perdi tempo em dizer na vida

"Nunca vou cozinhar" e outros "nuncas" que eu perdi tempo em dizer na vida