"Trabalhar de casa pode ser o emprego dos sonhos de muitas mães", diz um especialista no assunto.

"Trabalhar de casa pode ser o emprego dos sonhos de muitas mães", diz um especialista no assunto.

Fábio Boucinhas busca profissionais para trabalhar em esquema de home office e 93% dos funcionários da empresa dele são mulheres. Elas conseguem trabalhar e ao mesmo tempo estar presente no dia a dia da casa e dos filhos. Uma tendência que tem ganhado cada vez mais força.  O empresário é especialista em Marketing. Em 2010, a empresa de consultoria da família dele fez uma avaliação dos serviços de uma seguradora. A conclusão foi de que o trabalho era prejudicado quando acontecia algo fora da rotina como enchente ou greve de ônibus, por exemplo. Assim surgiu a ideia de fazer o pessoal do call center da seguradora trabalhar de casa.  

Em 2011 ele começou um serviço praticamente inédito no Brasil e criou a Home Agent, uma ponte entre mão de obra para home office e empresas interessadas em contratar este sistema. O negócio é lucrativo para as empresas - afinal elas se livram de pagar aluguel e conseguem funcionários satisfeitos que não chegam nunca atrasados ao serviço. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, mais de 300 mil pessoas já trabalhavam da própria casa quando Fábio começou a Home Agent. Nesta entrevista, ele apresenta argumentos capazes de fazer a gente achar que trabalhar de casa é mesmo o trabalho dos sonhos para o time das mães. Será mesmo? Tirem suas conclusões!

 1- Como é o trabalho oferecido de home office?  

Basicamente oferecemos o serviço de call center, tanto para vendas como de atendimento ao cliente. Nós temos as ferramentas para fazer o controle do que uma empresa precisa para monitorar os funcionários à distância. O nosso supervisor, por exemplo, pode entrar na ligação para verificar como o funcionário está trabalhando. Tudo é feito online, ainda que a gente tenha um escritório para o funcionário nos encontrar pessoalmente se necessário. A pessoa precisa ter acesso a internet banda larga de pelo menos 2 megas e há um reembolso de até 100 reais por mês para pagar esta internet. Nós mandamos computador e até mesa e cadeira se a pessoa não tiver disponível. O contrato é com carteira assinada, incluindo um mês de férias por ano.   

2 - Qual o perfil das mulheres interessadas?  

O perfil predominante é de dona de casa, com média de 34 anos de idade. 71% delas dizem que o trabalho é uma fonte adicional de renda familiar, já que o marido trabalha ou elas têm outra fonte de renda. 70% delas têm curso superior ou em andamento. O trabalho, dependendo da escala de cada profissional, varia de 6 a 7 horas por dia. É interessante que 40 % delas dizem que ganhavam mais num emprego anterior, mas ainda assim estão mais satisfeitas em casa.  

3 - Vocês já fizeram uma pesquisa sobre as vantagens listadas pelas mulheres que trabalham em casa. Quais são elas?

Muitas falam que conseguem tomar café, almoçar e jantar com a família, outras que conseguem monitorar os filhos adolescentes que antes ficavam sozinhos, ou seja, tempo para a família é a principal vantagem citada. Outra é a sensação de estarem tomando conta da própria casa. 95% afirmam que a família está mais segura por ela estar mais em casa. 40% afirmam que com este tipo de emprego conseguem ter tempo para fazer uma faculdade ou curso. Porque o maior problema de quem tem que ir trabalhar fora é que quando acaba o dia de serviço a pessoa só tem tempo pra voltar pra casa. Nossas funcionárias recebem vale alimentação para gastar no supermercado. Todas são unânimes em dizer o quanto é vantajoso, na saúde e no bolso, poder se alimentar em casa. Elas até mencionam, como desvantagens, estarem longe dos colegas de trabalho e a questão de não precisarem se embelezar. E nós recomendamos: mesmo ficando em casa, você pode passar um batom, se cuidar! Mas há quem ache bom não precisar gastar dinheiro com roupas para sair de casa.  

4 - Estar em casa não atrapalha o andamento do trabalho? Em termos práticos, se o filho chora, se a campainha toca… isso não se torna um problema?

A gente se preocupa muito com o treinamento dado para trabalhar em casa, porque apesar disto, é um trabalho como outro qualquer. É preciso foco no trabalho durante aquelas 6, 7 horas. Se por acaso a mulher tem filho que fica um tempo numa creche, a gente recomenda que ela continue levando o filho para a creche para ter justamente condições de se concentrar no trabalho. Se mais gente mora na mesma casa, é importante que a pessoa tenha um espaço com privacidade para trabalhar. Só houve uma vez, em 6 anos de empresa, que uma funcionária interrompeu uma ligação para dar atençāo ao filho. De qualquer forma, os equipamentos que a gente usa, aquele fone de ouvido direcional, tem cancelamento de som externo, diminuindo muito a possibilidade de vazar algum som durante o atendimento.  

5- A tendência de muitas empresas fora do Brasil é considerar uma “economia” ter funcionários trabalhando de casa, esta tendência está chegando no Brasil?  

Desde 2011, a legislação trabalhista brasileira reconhece o trabalho de casa. A tecnologia está cada vez mais avançada, com banda larga mais facilmente encontrada. As empresas têm percebido que podem acessar profissionais com uma qualidade superior. Temos por exemplo: consultoras Naturas contratando novas consultoras; especialistas em determinados modelos de carro fazendo contato com os clientes de montadoras de veículos; psicólogos fazendo atendimento em redes sociais; idosos atendendo idosos; especialistas em saúde; especialistas em seguros. 

6- Qual o conselho que você daria para alguém que está pensando em se organizar para começar a trabalhar em casa?  

Trabalhar de casa pode ser o emprego dos sonhos de muitas mães. Mas querer estar longe do trânsito engarrafado e perto dos filhos não é o suficiente para querer este emprego. Tem gente que nunca daria certo num trabalho desses pois tem a necessidade de estar perto de gente. A pessoa precisa se conhecer para entender se daria certo. Além disso, precisa ser organizada e calma. Outro ponto importante é saber se o ambiente da casa oferece condições. Não adianta morar com 5 pessoas e não ter um espaço reservado. Quando alguém diz sim para o home office, a família também tem que dizer sim. Uma vez, a nossa gerente-geral teve que fazer uma reunião familiar na casa de uma agente para explicar para o marido e para a sogra dela que o que ela faz fechada no quarto é trabalho. Para quem trabalha aos sábados, por exemplo, não dá para o marido chamar os amigos e ver jogo de futebol na TV. Compreensão em casa é essencial.  

7- Quem tiver interesse faz o quê?  

Os interessados podem entrar no site www.homeagent.com.br para cadastro no banco de currículos. A contratação depende dos clientes disponíveis, ou seja, das empresas interessadas nesse tipo de contrato. Não é toda hora que temos oportunidades abertas. Atualmente nossa área de atuação é o estado de São Paulo e do Rio de Janeiro. Os interessados precisam morar nesses dois estados. Podemos contratar não só mulheres, mas aposentadas e também homens, o mesmo vale para portadores de deficiência. Temos interesse em oferecer oportunidades a todos. 

Quando a própria família é a atração da festa de aniversário infantil

Quando a própria família é a atração da festa de aniversário infantil

Por mais homens como o meu dentista

Por mais homens como o meu dentista