Por favor me conte que você também já fez uma mega cagada para ficar bonita

Por favor me conte que você também já fez uma mega cagada para ficar bonita

Aconteceu comigo, ontem. Fui no cabeleireiro fazer luzes. Coisa meio simples, né? Eu sou morena e não estava nem um pouco afim de ficar loira. Só queria dar uma iluminada, meu cabelo é bem escuro, fico meio apagada com a cor natural, então faz anos que faço umas mexas suaves um pouco abaixo do meu tom natural.

Geralmente faço essas coisas quando estou no Brasil. Mas aproveitei o embalo de uma mega festa que tenho na semana que vem e resolvi arriscar no cabeleireiro alemão. Gostaria de ter uma foto para mostrar o que aconteceu com o meu cabelo, mas eu estava tão em choque que não me ocorreu na hora: ele ficou CINZA. Três horas e dois tonalizante depois, meu cabelo passou de cinza para uma cor que nem se definir: um castanho claro opaco - bem opaco. Já que obviamente depois de quase de virar loiro cinza e passar por dois tonalizantes ele estava bem cansado. Resultado da cagada: estraguei meu cabelo para ficar com uma cor esquisita.

Aprendi várias lições com o episódio, mas o que eu quero discutir aqui não é nem a questão do serviço, mas a questão filosófica da coisa. Que atire a primeira pedra que nunca fez uma bela cagada por beleza. Conheço um monte de mulheres que já ficaram muito menos bonitas tentando ficar bonitas. 

Faz 2 semanas recebi uma foto de uma amiga que tinha feito botox na testa e que por causa disso ganhou uma ptose temporária. Para quem não sabe o que é uma ptose, eu também não sabia,  é quando uma pálpebra fecha mais do que a outra. Se você colocar no google verá que ptose pós botox é um negócio muito comum. O médico erra na dose ou no local e acaba relaxando o músculo da pálpebra que fica uns meses lá, relaxadinha e semi fechada. E não, o médico não era um qualquer, era o dermatologista de confiança dela há anos. 

Outra amiga foi colocar cílios postiços daqueles que duram duas, três semanas -  aqui na Alemanha é um negócio que um monte de gente está fazendo - fica lindo,  já fiz uma vez para pular carnaval. Minha amiga teve uma alergia tão horrorosa aos cílios e/ou à cola que teve que pedir licença do trabalho por alguns dias para se recuperar do look “peixe com os olhos esbugalhados” que ela ganhou por conta da reação alérgica. 

Longe de querer promover o medo, essa é uma questão que principalmente para que está vendo a juventude dizer adeus é muito pertinente: qual é o limite? O que a gente tem que tentar melhorar e no que a gente tem que simplesmente apertar o botão do foda-se?

Já fiz milhões de loucuras bem sucedidas por beleza que contribuíram horrores para minha auto-estima. Não estou querendo advogar em pró do naturalismo extremo, na minha opinião a tecnologia está aí para a gente aproveitar. Mas confesso que me senti muito burra tentando mudar a cor do meu cabelo com uma pessoa que eu não conhecia, sim poderia ter dado certo, mas deu errado. E sinceramente, eu poderia viver feliz da vida mais uns meses sem mexas no cabelo. A gente surta com esse negócio de beleza, mas talvez principalmente agora que a idade está chegando, nós deveríamos mesmo é investir pesado em outras armas. Saúde, auto-confiança, paz de espírito e bom humor - combinação mais sexy não existe. 

Camila Furtado mora na Alemanha há 12 anos e nunca se recuperou de ter se separado do seu cabeleireiro mago e melhor amigo de anos com quem ela fazia loucuras comedidas no cabelo, e totalmente descomedidas nas baladas. 

10 maneiras de ajudar uma criança ansiosa

10 maneiras de ajudar uma criança ansiosa

Nossos filhos têm que aprender a advogar em causa própria para crescer

Nossos filhos têm que aprender a advogar em causa própria para crescer