2018 e ainda somos constrangidas por amamentar em público 

2018 e ainda somos constrangidas por amamentar em público 

 Marina e a filha (Arquivo Pessoal)

Marina e a filha (Arquivo Pessoal)

Marina Brandão Braga, de 25 anos, é estudante de Odontologia e tem uma filhinha de 5 meses. Ela mora em Belo Horizonte, Minas Gerais. Este é o relato dela, que agradecemos por ela nos deixar publicar aqui:

'Venho hoje compartilhar com vocês uma situação extremamente constrangedora que passei ontem no Boulevard Shopping.

Fui passear com minha filha no shopping e quando estava indo embora, ela começou a chorar muito. Estava na hora de mamar. Mais que depressa procurei um lugar para sentar (no caso foi no cantinho da escada, para não atrapalhar o fluxo, perto da saída) e fiz o que qualquer mãe faria: amamentei minha filha. Normal, não é mesmo? Aparentemente para o Boulevard Shopping não é. Fui surpreendida com o segurança do shopping que chegou perto e falou: vou te incomodar um pouquinho e te pedir para levantar e ir ao fraldario para amamentar. 

Mas o quê??? Como assim eu não poderia amamentar a minha filha que estava chorando de fome ali?? Ele simplesmente pediu para eu levantar, andar o shopping praticamente todo, subir mais 2 pisos, procurar o fraldário para aí sim poder alimentar a minha filha. Sendo que, o alimento do qual ela necessitava estava ali, o meu peito!!

Isso foi mais ou menos umas 7 da noite. A escada fica na parte interna do shopping. Só que ela é bem larga. De forma que quem tiver que passar por ela, não precisa passar pelo canto. Eu sentei no cantinho da escada porque eu já ia embora, minha mãe e irmã estavam chamando um Uber. Então para eu não amamentar na rua que estava frio, eu fiquei do lado de dentro do shopping até o Uber chegar. E nessa parte não tem nenhum banco para sentar, por isso sentei na escada.

Sei que a escada não é o melhor lugar para eu me sentar para amamentar, e até por isso achei na hora que o segurança tivesse me chamando atenção por estar sentada lá. Mas não, ele me chamou atenção porque eu estava amamentando! Minha mãe, que estava comigo, respondeu para ele que eu não iria me levantar não e que já estávamos indo embora. E ele ainda teve a coragem de falar que era um regulamento interno do shopping mas que abriria uma exceção porque já estávamos indo embora mesmo. 

REVOLTANTE!!! Foi uma situação muito constrangedora para mim, me senti muito mal com esse "pedido" um tanto quanto absurdo do segurança. Além de absurdo e indelicado, o que ele fez é também contra a Lei estadual 22.439/16 que me assegura o direito de amamentar a minha filha em QUALQUER estabelecimento, seja ele público ou privado. E mesmo que tal estabelecimento disponha de um ambiente exclusivo para amamentar (como o shopping dispõe) eu tenho direito de amamentar fora desse ambiente!!!

Então mesmo que eu não estivesse indo embora, eu poderia ficar ali amamentando o tempo que fosse necessário, sem pressa, e sem ter alguém que pudesse me constranger em público, como o segurança do shopping fez.

Fica de alerta para as mamães que amamentam: nós temos uma lei que nos assegura de amamentar nossos filhos em qualquer local."

Notas da Redação:

Não existe ainda lei federal sobre o assunto. Há uma batalha no Congresso Nacional para aprovar uma lei. Na prática, há algumas leis em esfera municipal e estadual que tratam da questão (como a de Belo Horizonte, citada por Marina). Ainda assim, pelo princípio da legalidade: tudo aquilo que não é proibido pela lei é lícito. Em outras palavras, se não há proibição de se amamentar em público, isso pode ser realizado sem nenhum tipo de recriminação. 

O Shopping Boulevard, de Belo Horizonte, nos enviou um email em que diz: "O shopping é totalmente a favor da amamentação e defende que toda mãe amamente seu filho. Por isso, informamos que vamos reforçar o treinamento de nossos funcionários e prestadores de serviços para que eles tenham a melhor postura diante de tal fato."

O Grupo Gestar de BH, ativista no quesito amamentação, promoveu um "Mamaço" no shopping por conta de outras mães que tiveram o mesmo problema por lá, algumas semanas antes desse novo relato. Um novo "Mamaço" foi realizado, por causa do episódio aqui relatado, no dia 28 de abril.

 

Um viva a minha vida imperfeita

Um viva a minha vida imperfeita

Alienação parental: quando a mamãe quer que a criança odeie o papai (ou vice-versa)

Alienação parental: quando a mamãe quer que a criança odeie o papai (ou vice-versa)