Slime Party - tinha tudo para dar errado mas deu certo

Slime Party - tinha tudo para dar errado mas deu certo

Como a gente já falou aqui no blog várias vezes, festinha de aniversário infantil aqui na Alemanha e pelo que a Fabi conta nos Estados Unidos também, é estilo faça você mesmo. Muito difícil você ver uma mãe encomendando bolo e contratando palhacinho por aqui.

Neste contexto eu já me meti em um monte de roubada para fazer os aniversários dos meus filhos serem legais. Algumas vezes com mais sucesso, outra vezes com menos. Mas nada se compara ao meu pânico nesta última sexta-feira, um dia antes da festa de 10 anos da Maria - Slime Party.

Meus filhos foram acometidos pela febre mundial do Slime. Eu nem sei da onde veio isso, só sei que um dia eu percebi que estavam surgindo gosmas na minha casa. Eu proibi, lutei contra, e joguei fora o máximo que pude de slime, até que acometida por uma insanidade mental temporária aceitei fazer a Slime Party.

Comprei um livro de receitas caseiras, sem ingredientes muito barra pesada, organizei tudo que (achava) e um dia antes da festa, na maior inocência, fui fazer o primeiro slime da minha vida só para dar uma checadinha se a receita ia dar certo, e claro… não deu! Minha filha tentava de tudo, mas não tinha santo (nem ingrediente) que fizesse aquela gororoba desgrudar da mão. E agora o que fazer quando 8 meninas estão vindo para sua casa fazer slime que não dá certo?

Maria foi dormir aos prantos, imaginando que ia ter a pior festa de aniversário da vida dela. E eu me sentindo a mãe mais relapsa (e louca) do mundo, fui assar bolo, enrolar brigadeiro e … assistir vídeo de slime no youtube. Eu tinha menos que 24 horas para salvar a festa. E quanto mais vídeo de slime eu via, mais eu me dava conta do quanto que eu tinha me preparado mal para abrigar um trupe de meninas fazendo gosma na minha casa.

Acordei às 5 da manhã, deixei tudo que eu podia pronto e as 9 já estava com a Maria numa papelaria em busca de uma cola transparente não tóxica e que fosse boa para Slime. Da papelaria fomos para uma dessas lojas de 1 Euro, que vende tudo possível made in china para comprar os apetrechos necessários (sorry, slime party não é muito legal para o meio ambiente) -  copinhos, espátulas, medidores… As decorações eu já tinha pedido pela internet.

Meus esforços deram certo: às 15 horas, quando as convidadas chegaram, eu tinha conseguido produzir uma mesa de sonhos para qualquer criança acometida pela doença do slime. Eu estava me sentindo a verdadeira Slime Queen - por pouco não comecei a gravar vídeos para o youtube, já tava me achando. Eu tinha duas receitas, uma transparente para poder colocar purpurina, pedrinhas, estrelinhas, bolinhas de isopor e tudo mais que elas quiserem, e uma outra mais elástica para misturar com tinta de pintura a dedo e fazer a cor desejada. As duas deram super certo. As meninas também ganharam potinhos para guardar o slime, que elas mesmas decoraram e produziram as etiquetas.

Eu sei que é difícil de acreditar mas não houve nenhum acidente que manchasse a honra da minha casa. Tudo foi feito na cozinha em uma mesa devidamente forrada com plástico para poder derrubar o que tivesse que ser derrubado. Entre um slime e outro as convidadas lancharam na sala, dançaram e abriram os presentes com a Maria. As meninas se divertiram horrores, e a Maria me agradeceu um milhão de vezes pela “festa mais legal que ela já teve na vida”.

Acho que existe uma energia do universo que faz milagres acontecerem, e esta energia ganha ainda mais força quando ela se encontra com a determinação de uma mãe em fazer a festa da filha dar certo.

WhatsApp+Image+2019-01-20+at+16.11.52+%281%29.jpg


Se você é das mães que muito longe de se render a febre do Slime, quer mesmo que a gosma desapareça da face da terra, vai gostar deste texto aqui.

Que tal um livro pra criança que explique o que ela está sentindo?

Que tal um livro pra criança que explique o que ela está sentindo?

"Vocês têm arma em casa?" - uma pergunta pra se fazer quando seu filho for na casa de um amiguinho

"Vocês têm arma em casa?" - uma pergunta pra se fazer quando seu filho for na casa de um amiguinho