As razões porque a Finlândia tem as melhores escolas

As razões porque a Finlândia tem as melhores escolas

Eu tive uma posição como palestrante na Universidade da Finlândia Oriental por um semestre. E assim matriculei meu filho de sete anos em uma escola primária em Joensuu. Durante cinco meses, minha esposa, meu filho e eu experimentamos um sistema escolar incrivelmente livre de estresse e incrivelmente bom.

A Finlândia tem uma história de produzir os mais altos escores de testes globais no mundo ocidental. As crianças finlandesas não recebem treinamento acadêmico formal até os sete anos de idade. Até então, muitos estão na creche e aprendem através de brincadeiras, músicas, jogos e conversas. A maioria das crianças caminha ou anda de bicicleta até a escola, mesmo as mais novas. O horário escolar é curto e o dever de casa é geralmente leve.

Ao contrário dos Estados Unidos, onde muitas escolas estão reduzindo o recreio, as crianças da escola na Finlândia têm uma folga obrigatória de 15 minutos ao ar livre, a cada hora de cada dia escolar. Ar fresco, natureza e intervalos regulares de atividade física são considerados motores de aprendizado. De acordo com uma máxima finlandesa, "Não há mau tempo. Apenas roupas inadequadas". Uma noite, perguntei ao meu filho o que ele fez na aula de educação física naquele dia. "Eles nos mandaram para a mata com um mapa e uma bússola e tivemos que encontrar nosso caminho", disse ele.

A Finlândia não perde tempo ou dinheiro com testes padronizados de baixa qualidade. Em vez disso, as crianças são avaliadas todos os dias, através de observação direta, check-ins e questionários pelo "dispositivo de aprendizagem personalizado" da mais alta qualidade já criado - professores de carne e osso.

Em sala de aula, as crianças podem se divertir, rir e sonhar de tempos em tempos. Os finlandeses colocam em prática os mantras culturais que ouvi repetidas vezes: "Deixe as crianças serem crianças", "O trabalho de uma criança é brincar" e "As crianças aprendem melhor brincando".

O clima emocional da sala de aula típica é caloroso, seguro, respeitoso e altamente favorável. Não há lições roteirizadas nem requisitos quase marciais para andar em linha reta ou sentar-se em linha reta. Um estudante-professor chinês que estudava na Finlândia comigo me disse uma vez: "Nas escolas chinesas, você se sente militar. Aqui, você se sente parte de uma família realmente boa." Ele está tentando achar uma jeito de ficar na Finlândia em definitivo

Na Finlândia, os professores são os profissionais mais confiáveis e admirados ao lado dos médicos, em parte porque eles são obrigados a ter um mestrado em educação com especialização em pesquisa e prática em sala de aula.

"Nossa missão como adultos é proteger nossos filhos dos políticos", disse-me um professor de educação infantil na Finlândia. "Também temos uma responsabilidade ética e moral de dizer aos empresários que fiquem fora de nosso prédio". Na verdade, qualquer cidadão finlandês é livre para visitar qualquer escola sempre que quiser, mas a mensagem é clara: os educadores são as autoridades finais em educação, não os burocratas e nem os fornecedores de tecnologia.

Um dia, no mês de novembro, quando a primeira neve chegou à minha parte da Finlândia, ouvi uma comoção do lado de fora da janela do escritório da faculdade, que fica perto da área de recreação ao ar livre da escola de treinamento de professores. Fui lá investigar. O campo estava cheio de crianças curtindo o primeiro sinal do inverno em meio aos pinheiros. "Você ouviu isso?" perguntou pra mim o monitor de recreio, um professor de educação especial que usava uma jaleco de segurança amarelo. "Isso", disse ele com orgulho, "é a voz da felicidade".


Esta é uma versão adaptada para o português do texto de William Doyle que foi bolsista da Fulbright e palestrante sobre mídia e educação na Universidade da Finlândia Oriental. Para ler o texto original em inglês clique aqui.

A escola que vai ser aberta para apenas um aluno

A escola que vai ser aberta para apenas um aluno

As duas são minhas filhas. E daí?

As duas são minhas filhas. E daí?